Bitcoins e criptomoedas: uma visão geral sobre investimentos e especulações. Uma bolha financeira? Conrado Saud Programador

Conrado Saud Programador

Escrevo neste blog, códigos e teorias de programação que desenvolvo e são úteis para mim. Pelo mesmo, espero que seja útil para você. Todo conteúdo aqui é público e gratuito.

contato@conradosaud.com.br

Conheça meu trabalho

Bitcoins e criptomoedas: uma visão geral sobre investimentos e especulações. Uma bolha financeira?

Escrito por Conrado Saud

contato@conradosaud.com.br

Este promete ser um artigo com bastante informações sobre a moeda virtual Bitcoin. Este blog trata sobre assuntos do mundo da programação e web design, contudo, este artigo será uma grande exceção entre os conteúdos do site. Aos novos leitores que antes não conheciam o blog, convido-lhes a navegar pelo mesmo em busca de informações que possam lhe interessar. Aqui no blog, um dos artigos mais acessados desde a criação do mesmo é o artigo que recomendei 25 cursos de programação gratuitos, então se você é novo nesse universo e gostaria de aprender algo a respeito, você começou com pé direito.

Vamos falar sobre os Bitcoins

Como dito, este artigo promete bastante informações sobre a moeda virtual Bitcoin. Todo o conteúdo aqui foi embasado em pessoas que compreendem sobre o assunto. Eu, Conrado Saud, não sou investidor, mas exploro o tema há anos. Com base nisso e em várias matérias/artigos que li, pessoas que conversei e conteúdos que assisti, resolvi apresentar os mais diversos pontos possíveis para que você, leitor, possa tirar suas próprias conclusões sobre o valor do bitcoin, sobre a questão de investimento e o uso da moeda.
Este artigo não visa explicar o que é exatamente o Bitcoin, então crê-se que o leitor possua o mínimo de conhecimento a respeito do assunto. Deixei alguns links e recomendações a respeito do que são os bitcoins e as criptomoedas no final deste artigo. O artigo também apresenta opiniões fortes em relação as criptomoedas em modo geral, tanto aos investidores e pessoas pró-criptomoedas quanto pessoas contra. O objetivo aqui é explanar um pouco mais sobre o peso dessas moedas no mercado, seu funcionamento e também algumas dicas para quem pretende ou não trabalhar com o mesmo.

Teoria do dinheiro

As criptomoedas também se baseiam na teoria do dinheiro, que serve de base para a explicação do valor absurdo dessas moedas, e elas continuarão a crescer porque dinheiro equivale a produtos, e quanto mais o bitcoin (ou equivalentes) cresce, mais as moedas estatais desvalorizam, o teto é a valorização mínima dessas moedas ou uma intervenção estatal, o que é impossível.
Para entender o porquê de as criptomoedas serem 'melhores' que moedas tradicionais, precisamos compreender as características para algo se tornar uma moeda forte:
  • Portabilidade: para uma moeda ser útil e facilitar as trocas entre as pessoas, o mesmo precisa ser facilmente portável. Se usássemos vacas como moeda, seria inviável, pois se em um belo dia você decidisse ir até um restaurante almoçar, você teria que estar carregando tal vaca consigo naquele momento para realizar o pagamento do seu almoço.
  • Divisibilidade: para as trocas serem viáveis é necessário que se possa repartir o material utilizado facilmente, de novo, se usássemos vacas como moeda, todos teriam que ser açougueiros para trocar gramas de carne por coisas baratas.
  • Escassez: essa é a mais óbvia de todas, e colocando um outro exemplo em que se usássemos areia como moeda, isso seria um absurdo, todo mundo consegue areia em qualquer lugar de maneira fácil, os preços das coisas dispararia absurdos seguindo a lei da oferta/demanda e o preço de coisas caras seriam toneladas de areia.
  • Durabilidade: é necessário também, que a moeda seja durável, caso contrário você teria que gastar tudo que ganha, economizar para gerar riqueza seria impossível e a maioria das pessoas seriam pobres. O exemplo da vaca se encaixa nesse caso.
A história foi evoluindo, assim como as moedas até chegarmos ao ouro, que se encaixa muito bem em todas as 4 propriedades acima, e o dinheiro de papel era como um vale-ouro, até que o decidiram que o dinheiro poderia ser impresso e chegamos ao que temos hoje, que não é uma moeda forte pois não se encaixa na escassez, além disso, você perde 10% do que você ganha ao ano porque o governo imprime dinheiro. Também não se encaixa na durabilidade, pois dinheiro de papel é um 'lixo' nesse quesito, por isso que vemos notas sujas, amassadas, rasgadas e desenhadas até perderem completamente seu valor. E finalizando, o dinheiro atual não é completamente portável, pois para transferi-la para outro país você tem que pagar impostos, você tem limites e você tem uma burocracia bem chata para realizar o mesmo.

Por que as criptomoedas são moedas fortes?
Pois elas são absurdas em todos os quesitos:
  • Portabilidade: você pode transferir suas bitcoins pra qualquer lugar de graça ou com taxas quase nulas, tudo em questão de minutos, muito melhor que o dinheiro comum nesse quesito, onde transfêrencias bancárias são taxadas.
  • Divisibilidade: você pode dividir a bitcoin em diversas de casas decimais, logo ela é melhor que o dinheiro comum nesse quesito também, onde você não pode vender um produto a R$ 1,00050.
  • Escassez: as criptomoedas não são controladas por governo central ou empresa que possa as imprimir, elas têm limite, logo são não inflacionárias como o dinheiro convencional.
  • Durabilidade: são códigos, logo eternos, diferente do dinheiro comum.
Contudo, ainda podem existir dois fatores cruciais que impeçam o uso de Bitcoins e criptomoedas em modo geral como as moedas comuns que temos hoje:
1 - É difícil de usar, requer estudo, mas a cada dia mais ferramentas vem sendo criadas para facilitar o uso.
2 - É instável, mas isso se resolve junto com o primeiro problema, se for de mais fácil utilização, o número de pessoas com criptomoedas aumentará, até parar de ser utilizada basicamente para movimentação monetária internacional sendo suscetível a essas mudanças constantes.
Esse texto foi postado por um usuário anônimo em uma rede privada.

Investimento ou especulação?

Esse é um assunto muito debatido quando se fala em compra e venda de criptomoedas. Na maior parte dos casos, principalmente nos dias atuais onde o bitcoin disparou com valores absurdos (R$ 50.323,68 no momento da publicação deste artigo), o assunto mais discutido nos fóruns de bitcoins no Brasil, em grupos de Facebook e também em salas de aula é sobre o investimento a ser realizado nesta moeda. O mesmo veio a tona após a alta do preço da moeda, onde quem comprou 1 bitcoin por R$ 14.170,00 no dia 18 de Setembro de 2017 teve seu valor quase quadruplicado.
Observando esses pontos, tudo nos leva a crer que bitcoins seja mais do que uma forma de utilizar essas moedas para a comercialização, mas sim como forma de investimento, onde quem compra agora pode vender mais caro no futuro.
Economistas e estudiosos questionam a respeito do termo 'investimento' e optam por 'especulação'.
Benjamin Graham, influente economista americano, definia investimento como "Uma operação de investimento é a quela que, após análise profunda, promete a segurança do principal e o retorno adequado". A fácil entendimento, concluímos que investimento é aquilo que se analisado com cuidado e com certo embasamento e estudo, promete um retorno daquilo que está sendo realizado como forma de investimento.
Isso não se encaixa em criptomoedas?
Gráfico Bitcoin O problema de criptomoedas, tanto bitcoin como qualquer uma outra que utiliza os mesmos princípios, é que não é possível se estimar com precisão o quanto aquela moeda valerá daqui há um mês. No atual momento o gráfico da valorização é incrível, mas não se esqueça que durante a história do bitcoin o mesmo teve suas quedas que assustaram seus investidores a ponto de cancelarem suas apostas.
Nas palavras do gestor de investimento Ramiro Gomes Ferreira, criador de conteúdo do canal Clube do Valor, para um investimento, é necessário calcular o valor dos ativos com base no valor dos negócios que estão relacionados a esses ativos. Por exemplo, o investidor escolhe uma ação tomando como base o valor de mercado da empresa por trás dessa ação. O mesmo escolhe investir em um fundo imobiliário tomando como base o valor e a qualidade por trás dos imóveis que fazem parte de tal fundo, dessa forma, visando o que há por trás do ativo financeiro. E o bitcoin e criptomoedas? Por trás de uma moeda não é possível realizar este tipo de análise. As criptomoedas possuem a base da oferta e da demanda. Enquanto o investidor faz toda a análise citada anteriormente, o especulador faz as suas operações simplesmente apostando que os seus ativos vão subir de preço porque alguém vai pagar mais caro por ele no futuro.

A bolha

Não demorou muito após a alta dos bitcoins para que muitas pessoas começassem a acreditar que o mesmo se trataria de mais uma bolha financeira. Uma bolha financeira se caracteriza quando um valor ativo (no caso, os bitcoins) se desvia fortemente do seu valor real. Sendo assim, muitas pessoas investem em seu potencial até um ponto em que a oferta se torne maior que a demanda (ou seja, mais pessoas vendendo e poucas pessoas comprando), tornando o mercado saturado. É neste momento em que há uma queda brusca nos preços do determinado ativo. Essa queda é conhecida como o estouro da bolha.
O primeiro caso de bolha financeira (ou pelo menos o mais conhecido) foi a bolha financeira das tulipas da Holanda em 1637.

A crise das tulipas
Resumidamente, em 1593 um botânico trouxe da Turquia alguns bulbos de tulipas, flores que até então não eram vistas com facilidade e nem cultivadas na Holanda. Acontece que pela beleza da planta, Holandeses pagavam caro para tê-las em seus jardins, tornando um símbolo de status, e isso fez com que seus preços começassem a subir. Em 1636 o valor pago por cada bulbo era literalmente uma fortuna. Era inevitável, entretanto, que eventualmente alguém fosse perceber que estava pagando fortunas inimagináveis por nada mais do que uma planta de jardim. As pessoas começaram a se tocar de que uma planta que já havia com tanta abundância no território Holandês não possuía de fato o valor pelo qual estava sendo comercializada. Foi quando houve o estouro da bolha. Muitas pessoas que haviam dado tudo o que tinham para ter uma tulipa, agora se encontravam apenas com uma planta sem nenhum valor, levando os vendedores à falência e um caos na bolsa de valores da época.

Bitcoins é uma bolha real
Essas foram as palavras de Warren Buffett, considerado um dos maiores investidores do mundo durante uma sessão de perguntas e respostas (29 de Outubro de 2017) com estudantes de negócios nos Estados Unidos.
A galera do Econoweek comentou a respeito também "[...] A partir de um estudo de bolhas no mercado financeiro tradicional, ao se observar padrões de valorizações de ativos daria para atribuir a probabilidade de subsequente rápida desvalorização, ou seja, de estouro de uma bolha. Se aplicar isso para o Bitcoin, chegaria a 80% de probabilidade de estouro de uma eventual bolha".
De qualquer forma, o valor dos bitcoins continuará subindo de acordo com número de pessoas interessadas em comprar a moeda. A verdade é que independente de ser uma bolha ou não, a moeda não deixará de ser utilizada com tanta facilidade.

Referências

Como eu havia dito logo no começo, a maior parte das informações deste artigo não provém de mim. Algumas são fontes de fóruns privados da internet em relação a investidores do bitcoin, outras de especialistas no assunto e também de matérias relevantes sobre o bitcoin e as criptomoedas.
Ramiro Gomes Ferreira (canal Clube do Valor) - BITCOIN! A BOLHA da Década ou Grande OPORTUNIDADE? em 20 de Setembro de 2017.
Ramiro Gomes Ferreira (canal Clube do Valor) - Sobre BITCOIN, bolhas, educação financeira... em 6 de Dezembro de 2017.
Gráfico do Bitcoin Hoje - disponibilizado por dolarhoje.com em 9 de Dezembro de 2017.
Jornal GGN - A história da bolha financeira das tulipas na Holanda em 20 de Fevereiro de 2014.
Canal Econoweek, publicado no Estadão - Bitcoin é uma bolha? em 8 de Dezembro de 2017.
Demais informações retiradas de fóruns privados da internet com usuários que preferiram manter sua anonimidade.

Recomendações

Além das referências que utilizei para este artigo, também vou deixar algumas leituras complementares para o leitor se aprofundar no tema e também enaltecer seu conhecimento a respeito.
Canal Nerdologia - Bitcoins | Nerdologia Tech 12 em 30 de Agosto de 2017.
Canal Nerdologia - Criptomoedas, blockchain e Altcoins | Nerdologia Tech 13 em 28 de Setembro de 2017.
Canal Nerdologia - Dinheiro | Nerdologia 161 em 18 de Agosto de 2016.
O Primo Rico - O Guia Básico da Bitcoin: o que é, como funciona, e suas vantagens! em 27 de Julho de 2017.
Bitcoin Fácil BR - Tudo sobre Bitcoin - do básico ao avançado em 14 de Abril de 2016.
Canal Clube do Valor, por Ramiro Gomes Ferreira.
Respostas para dúvidas frequentes sobre bitcoins no bitcoin.org

Conclusão

Bitcoin é uma moeda escassa, ela é limitada a 21 milhões de unidades, atualmente já passou dos 16 milhões e a cada 4 anos a emissão de bitcoins por bloco de reduz cada vez mais, tornando mais difícil a mineração e também tornando-a mais escassa.
O bitctoin está valorizando pois também está passando pelo efeito de rede, que é quando uma tecnologia está no processo de consolidação.
Assim que atingir a marca dos 21 milhões não será mais possível minerar, a moeda vai ficar mais escassa ainda, então aplica-se a lei de oferta e demanda e já se sabe o resultado.
Mineração de bitcoin não é a mesma coisa que o governo imprimindo moeda, pois o governo está apenas particionando o valor e inflacionando cada vez mais, mas com bitcoin não, é como minerar ouro, você vai lá e gasta milhares de reais pra pegar 1 unidade desses 21 milhões de bitcoins, fazendo o caminho inverso da impressão de moeda.
Conclusão, bitcoin vai valorizar mais ainda se não surgir uma moeda superior ou ela mesma apresentar falha de segurança.
Este foi um comentário realizado pelo Elizeu Oliveira, publicado em uma rede privada.

E você? O que pensa a respeito dos bitcoins? É um investidor? Pretende trabalhar ou já trabalha com criptomoedas em algum momento? Quais são suas opiniões?
Mais abaixo existe uma caixa de comentários em que você não precisa se cadastrar para postar seu comentário, basta utilizar sua conta do Facebook para isso. Utilize este artigo como um espaço para discussão a respeito de pensamentos entre usuário em relação ao bitcoin, e o melhor de tudo, é que por ser um plug-in de comentários do Facebook você será notificado sempre que alguém responder ou curtir seu comentário.

Aos leitores que quiserem entrar em contato comigo, respondo mensagens pelo inbox no meu perfil do Facebook, ou pelo email contato@conradosaud.com.br. Se você gostou deste artigo, penso em publicar mais coisas relacionadas a tecnologia em modo geral por aqui, então para ser notificado dessas novidades é recomendado que você curta a página do blog no Facebook, pois tudo é postado lá também.
Em breve estarei desenvolvendo um podcast que poderá ser acessado em www.tramacast.com.br, então fique por dentro.
Obrigado pela sua atenção, nos vemos no próximo artigo!


Este artigo lhe ajudou? Você pode retribuir o favor curtindo minha página no Facebook:
Tags: bitcoin, criptomoeda, economia

Voltar ao início
Publicado em   09/12/2017

Topo

Faça um comentário a respeito deste artigo!